<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=2736481836612313&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">
Conheça nossos cursos
Conheça nossos cursos

Cursos EAD CESMAC

Engenharia agronômica: as oportunidades de carreira no agronegócio

ENEM

Como ler a tabela periódica [Química no Enem]

Cursos EAD CESMAC

Engenharia agronômica: as oportunidades de carreira no agronegócio

Vitória Miranda Visnievski
Por Vitória Miranda Visnievski em Jan 26, 2022 5:20:56 PM | 22 min de leitura

Na hora de escolher a área de formação, muitas pessoas se deparam com uma dúvida. Afinal, o que é engenharia agronômica? Qual a diferença desse curso para o de agronomia?   

Caso estas perguntas estejam passando pela sua cabeça nesse momento, fique por aqui e acompanhe a leitura para saber todos os detalhes sobre o curso de Engenharia Agronômica.  

Você vai conferir: 
Por que o agronegócio é tão promissor  
O que estuda a engenharia agronômica  
O que faz um engenheiro agrônomo  
Como funciona a graduação em engenharia agronômica semipresencial 
Conclusão

engenharia agronômica -  homem e mulher agachados no campo analisando plantação

Por que o agronegócio é tão promissor  

Conforme dados do Ministério da Economia, o agronegócio é um dos setores mais lucrativos da economia nacional, respondendo por 49,4% (agosto/2020) e 40,1% (agosto/2021) no total das exportações brasileiras. 

Em receita total, o agro brasileiro gerou US$ 10,1 bilhões em setembro de 2021, alta de 21% em relação ao mesmo mês de 2020.  

Segundo levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP, em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em 2020 o setor alcançou participação de 26,6% no PIB brasileiro (participação que era de 20,5% em 2019).   

Em valores monetários, o PIB do país totalizou R$ 7,45 trilhões em 2020, e o PIB do agronegócio chegou a quase R$ 2 trilhões. 

Entre quedas e flutuações, o país é responsável pelo fornecimento de itens agrícolas para dezenas de países no mundo.   

Em 2021, os maiores importadores foram:  

  • China (32,4%);
  • União Europeia (15%); 
  • Estados Unidos (7%); 
  • Japão (2,9%); 
  • Coreia do Sul (2,0%); 
  • Emirados Árabes Unidos (1,9%);  
  • Irã (1,9%); Vietnã (1,8%); 
  • Tailândia (1,7%); 
  • Hong Kong (1,6%). 

Esse é o tamanho da importância do agronegócio brasileiro. 

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Como construir uma carreira no agronegócio  

Para construir uma carreira no agronegócio, é importante obter uma formação na área.  

 Quem deseja atuar na área de gestão de negócios, e adquirir domínios técnicos e estratégicos sobre a produção agropecuária, encontra uma excelente opção na graduação de Engenharia Agronômica.  

O que estuda a engenharia agronômica  

O curso de engenharia agronômica aborda com profundidade os conhecimentos envolvidos nas diversas práticas do agronegócio, como produção de animais e vegetais, passando por conceitos de química, física, agroecologia, gestão ambiental, sustentabilidade, gestão rural, economia e comercialização agrícola.  

Os graduandos também estudam conteúdos sobre nutrição animal, zootecnia, geotecnologia, máquinas agrícolas, fisiologia e nutrição de plantas, por exemplo.  

A diferença entre agronomia e engenharia agronômica  

Segundo José Otavio Menten, Presidente do Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS), Engenheiro Agrônomo e Professor Sênior da ESALQ/USP, não existem grandes diferenças entre as grades curriculares dos cursos de Agronomia e Engenharia Agronômica, ou pelo menos não deveriam existir.  

No artigo intitulado “Engenharia Agronômica ou Agronomia? Engenharia Agronômica!”, o professor explica que o sistema CONFEA/CREAs prevê apenas o título de “Engenheiro agrônomo”, independente do nome da graduação onde o profissional se formou. 

A Lei Federal 5.194/66, que regula a profissão de engenheiro agrônomo, também não emprega o termo agrônomo.  

Ainda conforme o professor, a solução seria que o MEC atualizasse a redação da Resolução 1/2006, que define as Diretrizes Curriculares destes cursos, deixando claro que o curso é “Engenharia Agronômica”.  

O que faz um engenheiro agrônomo  

Tendo em vista a amplitude do agronegócio no Brasil, o engenheiro agrônomo possui vastas oportunidades profissionais.  

A graduação em Engenharia Agronômica possibilita atuação na pecuária, na agricultura, na área de máquinas agrícolas e em pesquisas genéticas, por exemplo.  

Assim, dependendo da afinidade do Engenheiro Agrônomo, é possível fazer carreira em diferentes empresas e indústrias do ramo, e também na administração de fazendas.   

O engenheiro agrônomo pode contribuir para melhorar a produção de plantações, até atuar na criação de novas tecnologias para a agricultura ou pecuária, por exemplo.  

Quanto ganha um engenheiro agrônomo  

JÚNIOR | R$ 3.070 - R$ 5.200 

PLENO | R$ 3.800 - R$ 6.500 

SÊNIOR | R$ 4.800 - R$ 8.100 

Como funciona a graduação em engenharia agronômica semipresencial  

catálogo de cursos de graduação da CESMAC EAD conta com o curso de Engenharia Agronômica Semipresencial, que possui duração de 5 anos e uma carga horária de 3.840h. 

Neste curso, os estudantes contam com aulas práticas uma vez por semana e o restante do conteúdo é transmitido no modelo online.   

Caso opte pela Engenharia Agronômica Semipresencial da CESMCAC EAD, você terá contato com a realidade da profissão, inclusive participando de projetos na Fazenda Escola do Centro Universitário CESMAC, adquirindo a prática necessária para o mercado de trabalho. 

Os encontros presenciais acontecem uma vez por semana na unidade de Maceió - AL.  

 

Grade curricular  

 

1º Semestre 

MÓDULO 1  

DI | Introdução a agronomia e ao agronegócio | 80 HORAS  

DI | Morfologia vegetal | 80 HORAS  

PI | Projeto Integrador I-A | 30 HORAS  

MÓDULO 2   

DI | Tópicos Especiais | 80 HORAS   

DI | Produção Discursiva: Oralidade e Escrita no Ensino Superior | 80 HORAS  

PI | Projeto Integrador I-B | 30 HORAS   

AC | ACG I-A | 20 HORAS   

 

2º Semestre 

MÓDULO 3   

DI | Botânica Sistemática | 80 HORAS   

DI | Química para ciências agrícolas | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador II-A | 30 HORAS   

MÓDULO 4   

DI | Zoologia agrícola | 80 HORAS   

DI | Física para agronomia | 80 HORAS  

PI | Projeto Integrador II-B | 30 HORAS   

AC | ACG II-A | 20 HORAS   

 

3º Semestre  

MÓDULO 5   

DI | Metolologia científica | 80 HORAS  

DI | Bioquímica | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador III-A | 30 HORAS   

MÓDULO 6   

DI | Desenho técnico | 80 HORAS   

DI | Matemática para agronomia | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador III-B | 30 HORAS   

AC | ACG III-A | 20 HORAS   

 

4º Semestre  

MÓDULO 7   

DI | Fisiologia vegetal | 80 HORAS  

DI | Genética | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador IV-A | 30 HORAS   

MÓDULO 8   

DI | Elementos de Geodésia - Topografia | 80 HORAS   

DI | Agrometeorologia e climatologia | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador IV-B | 30 HORAS   

AC | ACG IV-A | 20 HORAS  

 

5º Semestre  

MÓDULO 9   

DI | Melhoramento de plantas | 80 HORAS   

DI | Morfologia  e gênese do solo | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador V-A | 30 HORAS   

MÓDULO 10   

DI | Fitopatologia | 80 HORAS   

DI | Entomologia agrícola | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador V-B | 30 HORAS   

AC | ACG V-A | 20 HORAS   

 

6º Semestre 

MÓDULO 11   

DI | Leguminosas e oleaginosas | 80 HORAS   

DI | Química e Fertilidade de solo | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador VI-A | 30 HORAS   

MÓDULO 12   

DI | Plantas Daninhas | 80 HORAS  

DI | Estatística e Experimentação | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador VI-B | 30 HORAS   

 

7º Semestre 

MÓDULO 13   

DI | Produção e tecnologia de sementes | 80 HORAS   

DI | Fruticultura  | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador VII-A | 30 HORAS   

MÓDULO 14   

DI | Construções rurais | 80 HORAS  

DI | Olericultura | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador VII-B | 30 HORAS  

 

8º Semestre  

MÓDULO 15   

DI | Floricultura e paisagismo | 80 HORAS   

DI | Máquinas e mecanização agrícola | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador VIII-A | 30 HORAS   

MÓDULO 16   

DI | Hidráulica, Irrigação e drenagem | 80 HORAS   

DI | Uso, manejo e conservação do solo | 80 HORAS   

PI | Projeto Integrador VIII-B | 30 HORAS   

 

9º Semestre  

MÓDULO 17   

DI | Tecnologia agroindustrial | 80 HORAS   

DI | Agricultura de precisão | 80 HORAS   

EST | Estágio Supervisionado I | 40 HORAS   

MÓDULO 18   

DI | Gestão de Agronegócios | 80 HORAS   

DI | Legislação Ambiental e Receituário agronômico | 80 HORAS  

 

10º Semestre  

MÓDULO 19   

DI | Tecnologia de aplicação de produtos fitossanitários | 80 HORAS  

DI | Administração rural e Projetos Agropecuários | 80 HORAS   

EST | Estágio Supervisionado II | 40 HORAS   

MÓDULO 20   

DI | Agricultura especial | 80 HORAS   

EST | Estágio Supervisionado III | 40 HORAS   

TCC | Trabalho de Conclusão de Curso | 20 HORAS

Descubra os segredos para tirar nota 1000 no ENEM!

Conclusão 

Gostou de conhecer mais detalhes sobre o curso e o mercado de trabalho da engenharia agronômica? Então, talvez você goste de outros conteúdos aqui do blog da CESMAC EAD. Estamos sempre abordando pautas relevantes para a sua carreira acadêmica e profissional. 😉 

Confira outros artigos que você pode curtir:  

Cursos EAD CESMAC

Veja mais conteúdos sobre EAD e educação

Vida de Vestibulando: 7 fatos que ninguém te conta

A vida de um vestibulando não é nada fácil! 
9 min de leitura

Faculdade de Engenharia de Produção: estudos e mercado de trabalho

Você já pensou em fazer faculdade de Engenharia de Produção?
7 min de leitura

Gestão Ambiental: o que faz, salário e carreira

Você já pensou em cursar Gestão Ambiental?
8 min de leitura
Ver mais conteúdossobre Cursos EAD CESMAC